Inspiração Literária x Rotina diária



O mês de outubro mal começou e já conta com duas pré-vendas incriveis, uma delas sendo B.D.K.N Blues da autora Luciana Oliveira.


Mas antes que tenhamos em mãos a primeira parte dessa história, podemos conferir em primeira mão uma crônica criada pela autora trazendo uma visão de inspiração literária em contraste com a rotina diária.




"A sensação lhe ronda a mente desde o momento do despertar.


A inspiração surge muito patente bem nesse momento, onde a mente ainda não está apta a discernir se era um sonho ou apenas uma ideia.


Temendo que o pensamento desapareça, ela busca por algo onde possa expressar o sentimento, um pedaço de papel, áudios no grupo particular (onde ri depois das loucuras que envia a si própria, por vezes sem nem conseguir encaixar o que aquilo significa, dentro de qual história existe numa bagunça que por tantas vezes nem consegue discernir!).

O importante, porém, é tentar fazer algo que lhe permita rememorar a sensação, pois ela já sabe que muitas coisas realmente úteis e, modéstia à parte, muito boas, se perderam nesses primeiros minutos da rotina diária.

Ainda que a família esteja acostumada aos seus rompantes, se tranca no banheiro, com o celular em mãos, tentando captar a sensação em palavras antes mesmo da higiene matinal (o que detesta!).

“Mas como era mesmo aquilo que estava pensando? Ahh, sim!”

Alguns minutos depois, satisfeita em não ter perdido parte tão fundamental de uma das histórias que escreve (pois não se contenta com uma só), inicia-se um novo dia: higiene, obrigações, ânimo ou a ausência dele, limpeza, clientes, lições escolares com a prole, preparo de refeições, mais limpeza, sentar no computador e cumprir compromissos, às vezes, sair e fazer as coisas daquele modo antigo, pessoalmente, deslocando-se no que hoje é praticamente integralmente digital.

Fome, tédio, cansaço, broncas, satisfação pelo trabalho realizado, ciência absoluta de que as coisas andam bem, tudo sob controle, aaahhh...

Tudo o que ela queria era sentar e escrever! Finalmente desenvolver aquela ideia que lhe rondava a mente como algo fantástico pela manhã, trazendo algo de mágico ao dia-a-dia, algo de sonho, algo... Sem o qual ela não consegue viver!

Por vezes, o cansaço vence a inspiração! Por outras mais, a inspiração até chega, mas é impossível terminar dois parágrafos sem a interrupção da necessidade de atenção dos que a cercam, afinal, ela é o centro, a peça fundamental sem a qual nenhuma das outras engrenagens funciona!

Pedidos por: “só me deixe terminar esse parágrafo!” Ou reclamações do tipo: “desse jeito eu nunca vou conseguir terminar essa história!!!”, são uma constante!

Mas a satisfação de conseguir colocar em palavras o que se sente, ahh... Essa sobrepuja todas as adversidades!

Quando escrever não é apenas um hobby, é uma necessidade, não existem impasses que impeçam alguém de atingir o seu objetivo!

Mesmo que seja impossível cumprir determinadas metas, mesmo que por tantas vezes seja necessário conviver com a frustração de ser vencida pelo cansaço ou apenas, não conseguir transferir para o texto aquela ideia incrível que se teve ao acordar, não importa: criar é uma necessidade como respirar, uma paixão daquelas que traz cor e arte à vida!


Impressões de uma filha, esposa, mãe, advogada, dona de casa, professora dos filhos, cozinheira, motorista, faxineira, avó de pets (hahaha), leitora viciada e escritora contumaz!"



©2020 Editora Crystal Books